Lar cristão: afinal, como cultivar uma boa convivência?

6 minutos para ler

Em tempos de tanta frieza e impessoalidade dentro dos ambientes familiares, o lar cristão se torna uma verdadeira referência. Como representa uma nova forma de viver em família, já que considera os padrões bíblicos como direcionadores, ele também funciona como uma verdadeira forma de testemunho diante dos homens.

Um ambiente familiar com boa convivência faz com que as famílias consigam se desenvolver física, emocional e espiritualmente. Isso significa que cuidar da forma de convívio tem uma relação direta com relacionamentos saudáveis e duradouros.

Por outro lado, nem sempre é fácil construir um lar com os valores cristãos. A boa notícia é que existem algumas dicas (várias delas presentes na própria Bíblia) que ajudam a tornar esse ambiente ainda mais agradável. Conheça algumas delas, neste artigo, e inspire-se!

Afinal, qual a característica de um lar cristão?

A boa convivência familiar é importante em qualquer contexto, principalmente se considerarmos que todos os envolvidos dividem o mesmo teto. Entretanto, uma vivência desse tipo vai além de compartilhar um mero espaço físico, já que também envolve experiências e momentos que costumam perdurar por muitos anos.

Um lar cristão deve se destacar como um dos melhores ambientes. Se você está se questionando sobre quais seriam as características desse local, listamos algumas delas, a seguir.

Transmite paz e segurança

Ele deve transmitir a paz e a segurança que somente uma família que confia em Cristo carrega consigo. Isso porque entendemos que Ele está no controle das nossas vidas — e isso faz com que descansemos tranquilamente com confiança.

Traz uma atmosfera de amor e respeito

Outra característica que faz toda diferença é a presença do amor e do respeito. O amor é um fruto de relacionamentos que são centrados em Deus. O reflexo disso é a expansão desse sentimento, que também se transforma em respeito entre os demais membros da família.

Se você pensa que esse é um aspecto despretensioso, imagine como muitas casas, hoje, não apresentam essas relações. Deixe esse dom fluir entre vocês e perceba que essa é uma das melhores formas de refletir o próprio Deus (que é amor, em sua essência).

Prioriza as disciplinas espirituais

As práticas de oração, jejum e leitura da Bíblia estão entre as principais disciplinas espirituais. Elas também devem acontecer no lar cristão, afinal de contas, todos têm como foco se aproximar de Deus de forma verdadeira e consistente.

Tem mais: a cobertura espiritual faz toda diferença! É importante que todos vocês orem uns pelos outros, pela união da família e pelos planos que Deus tem para vocês em conjunto. Lembre-se: “E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa” (Ec 4:12).

Como cultivar uma boa convivência?

Depois de entender um pouco melhor o que configura um lar cristão, veja algumas dicas de como adotar essa boa convivência.

Eduque os filhos no caminho do Senhor

Conhecido como o homem mais sábio do mundo, Salomão escreveu, há muitos anos, uma dica valiosa para os pais: “Ensina a criança o caminho que deve andar e mesmo quando for velho, não se desviará dele” (Pv 22:6). Educar os filhos é uma etapa importantíssima e vai além dos conceitos escolares e gerais desse mundo.

Ainda assim, o principal legado que um pai pode deixar para um filho é uma educação espiritual — momento em que ele aprende quem é Deus, o seu sacrifício e planos para a humanidade. Portanto, invista nesse aspecto e perceba que vai criar um conhecimento mais sólido.

Não deixe o sol se pôr sobre a sua ira

O convívio com pessoas pode ser desafiador, muitas vezes. Esse é um aspecto comum da vida em família (e que significa que é normal que aconteçam brigas e desentendimentos, de tempos em tempos). O grande diferencial de um lar cristão é saber como agir nesse tipo de situação para apaziguar os ânimos e resolver tudo com mais facilidade.

Efésios 4:26 traz a exortação de não deixarmos o sol se pôr sobre a nossa ira. Podemos ter momentos de raiva, mas eles não devem perdurar por muito tempo. No exemplo bíblico (em que Paulo escreve para o povo de Éfeso), ela não deve durar mais que o final de um dia.

Profira palavras de afirmação e encorajamento

A presença dos pais é uma das principais vantagens de que uma criança pode desfrutar. Nada mais natural, já que representa uma forma de cuidado e conectividade que faz toda diferença no desenvolvimento de alguns sentimentos (como segurança e certeza de que é amado).

Um lar cristão deve ser um ambiente em que a sua família se sinta segura e verdadeiramente acolhida. Para fazer com que todos se sintam aceitos, profira palavras de confiança e amor constantemente.

Lembre-se de que o que você diz e a forma como age sinaliza muita coisa — isso sem contar que as palavras dos pais costumam ter um peso significativamente maior. Escolha proferir palavras de bênção, afirmação e encorajamento (além de estimulá-los sempre a se tornar quem Deus quer que eles sejam).

Desenvolva o companheirismo

É importante, também, focar para que a família crie laços de amizade e companheirismo. Uma forma de fazer isso é dar o exemplo. Portanto, abrace, vá até o quarto dos seus filhos à noite e invista em momentos de qualidade juntos. Isso tudo pode estimular um ambiente em que as pessoas aprendem a pedir conselhos, orar juntos e trocar confidências.

A visão de companheirismo é uma bênção e deve ser desenvolvida, mesmo que demande certo esforço. Tenha em mente que é “melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante” (Ec 4: 9 e 10).

Depois de entender um pouco melhor sobre o que é o lar cristão e algumas dicas para criar esse ambiente, não deixe de incorporar cada uma delas no seu dia a dia. Lembre-se de que os pais são os principais exemplos para os filhos. Então, adote todos esses princípios e perceba os resultados na sua vida familiar.

Para continuar se informando sobre esse contexto, leia nosso artigo sobre como superar conflitos no casamento. Nos encontramos por lá!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.