Entenda o que é arminianismo e quem foi Jacobus Arminius

6 minutos para ler

Você já ouviu falar ou sabe o que é arminianismo? A bíblia tem o chamado pluralismo interpretativo predominante, ou seja, ela pode ter várias e diferentes interpretações, sendo que a doutrina do arminianismo é uma delas. Abordagem essa que foi desenvolvida por Jacobus Arminius.

Esse desencontro de entendimentos pode acontecer por diversos motivos, como a abordagem da sua religião ou igreja, suas crenças, fé e até mesmo porque são textos de grande complexidade de interpretação. Entretanto, a maior parte das abordagens do livro sagrado é de amplo consenso entre os fiéis.

Para expandir os seus conhecimentos, conheça a doutrina do arminianismo e quem foi Jacobus Arminius. Confira!

O que é arminianismo?

O arminianismo é uma teologia que postula que todos nós temos a capacidade de fazer livres escolhas, ou seja, temos livre-arbítrio. Essa doutrina é fundamentada na interpretação bíblica de alguns protestantes e se diferencia fortemente do calvinismo.

O arminianismo foi desenvolvido na Holanda e teve como derivação do termo o teólogo Jacobus Arminius (1560 – 1609). Também chamado de Jacó, esse holandês foi quem desenvolveu as ideias sobre essa escola de pensamento.

Essa doutrina foi primeiramente articulada na Remonstrância no ano de 1610 com uma declaração de cunho teológico assinada por 45 ministros. O intuito era alterar os cinco pontos da Remonstrância.

Jacobus Arminius defendia a forma evangélica de sinergismo, baseada na crença de que a salvação do homem depende de sua cooperação com Deus. Tudo começou quando Jacobus Arminius foi indicado a professor em Leyden e teve Franciscus Gomarus, um férreo calvinista, como opositor em um debate.

Gomarus considerava Armínio uma ameaça a formação tradicional teológica e do calvinismo às novas gerações de ministros.

Ao deparar-se com as ideias de livre-arbítrio, o calvinista reagiu de maneira intensa, fazendo com que os dois fossem discutir seus pensamentos em Haia na presença de oito ministros, para que suas abordagens e divergências fossem expostas.

Os pensamentos arminianos foram duramente condenados e repudiados pelos ataques de Gomarus, fazendo com que essa abordagem fosse classificada como heterodoxa pela igreja e pelo estado.

Mais tarde, o príncipe Maurício Nassau começou a ter ciência das ideias de Armínio, que faleceu em 1609 com somente 49 anos. Com o enfraquecimento do calvinismo, os arminianos se estabeleceram em boa parte da Holanda, justamente onde começaram a fundar seus seminários e igrejas.

Quais são os tipos de arminianismo?

Agora que já sabe o que é arminianismo, vamos aos seus tipos. De modo geral, essa doutrina é categorizada em clássica e liberal.

A abordagem clássica, ou arminianismo reformado, é baseado nos pensamentos do teólogo Jacobus Armínio e conservado pelos remonstrantes. Essa doutrina preserva os quatro principais artigos da remonstrância, que são:

  • depravação total;
  • eleição condicional;
  • expiação ilimitada;
  • graça resistível.

Já o arminianismo liberal é frequentemente criticado por se afastar muito das escrituras originais da doutrina, já que o livre-arbítrio dessa abordagem está baseado no iluminismo e tem uma teologia antropocêntrica.

Quais são os principais pontos dos quatro artigos?

O arminianismo clássico apresentado por Armínio preza por algumas crenças. Veja quais são as principais.

Depravação total

De acordo com esse ponto, o homem não tem condições de arrepender-se, por si só, sendo necessária a ação grandiosa de Deus, para que ele seja capacitado a entender, pensar, querer e praticar o bem de acordo com a palavra de Deus.

Eleição condicional

O arminianismo acredita que a eleição está baseada nos conhecimentos de Deus em relação ao homem que crê. Nesse caso, eleição é o decreto de Deus pelo qual Ele elege para a vida eterna aqueles que se entregam a Jesus através da fé, abordagem essa que vai em contramão às teorias calvinistas que falam sobre eleição incondicional que é segundo essa doutrina, Deus ao criar o mundo escolheu algumas pessoas para a salvação, de acordo com seus próprios propósitos e sem levar em conta a virtude, mérito, ou fé dessas pessoas..

Expiação ilimitada

Arminius defendeu que o sacrifício de Jesus Cristo foi realizado em favor de todas as pessoas, sendo que toda a humanidade pode ser beneficiada. Com isso, mesmo que a salvação esteja disponível a todos, não significa que todos serão salvos, pois somente aqueles que creem em Jesus poderão recebê-la.

Graça Resistível

O ser humano não pode escolher Deus, pois isso somente acontece quando Ele permite que escutemos ao Evangelho e a graça resistível nos seja concedida. Então, essa não é uma escolha nossa, mas sim de Deus.

Entretanto, de acordo com as teorias arminianas, mesmo com a graça de Deus e ouvindo ao Evangelho, é possível que uma pessoa a rejeite, sendo essa mais uma explicação de que nem todos serão salvos, mas somente aqueles que respondem de maneira positiva a Deus.

Aqui, o arminianismo também entra em divergência entre as próprias teorias, pois alguns acreditam que é possível perder a salvação, já outros abordam que não há essa possibilidade. Por isso, alguns deixam essa questão em aberto para que não tomem posições categóricas, sendo que há passagens na bíblia sobre o assunto.

Qual é a diferença entre o arminianismo e o calvinismo?

Arminianismo e calvinismo sempre divergiram em suas abordagens, mesmo que ambas as escolas teológicas tentem explicar a soberania de Deus e a participação do homem em sua salvação, sendo esse o principal ponto de desacordo.

De acordo com o calvinismo, o homem não tem voto nem escolha sobre a salvação, pois é Deus. o soberano de todas as coisas, que elege quem Ele salvará, porque estamos todos presos no pecado.

Enquanto o arminianismo acredita que, de fato, ninguém pode se salvar, mas que Deus nos oferece essa opção de salvação e graça e que cada pessoa escolhe aceitá-la ou não. Afinal, ninguém está sob obrigatoriedade de ser salvo e de crer.

Além disso, para o calvinismo, Jesus morreu na cruz para salvar apenas os escolhidos por Deus, enquanto os arminianos acreditam que Jesus morreu por todos, mas que somente será salvo aquele que crê.

Agora que já sabe o que é arminianismo, é indicado que procure referências bíblicas para basear o seu entendimento e as suas crenças sobre essa doutrina. Como dito, o livro sagrado pode ter diversas interpretações, sendo que elas são influenciadas por nossas crenças, apesar de todas focarem na salvação de Deus.

O que achou dessa doutrina? Compartilhe nas suas redes sociais e apresente o arminianismo aos seus amigos e seguidores e ajude-os a conhecer essa outra interpretação da salvação de Deus!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.